Blog duma gaja... bem... esquisita, estranha, tarada:) Enfim... queer!

6.20.2007

Lamento mas...

A RCCS publicou um número dedicado aos estudos queer de que faz parte um artigo de Miguel Vale de Almeida intitulado “O casamento entre pessoas do mesmo sexo”, onde MVA se esforça, a meu ver ingloriamente, para demonstrar que a exigência do casamento pelo movimento lgbt não é uma exigência inteiramente integracionista (curiosamente é num artigo de Sasha Roseneil, também nessa revista, que percebemos bem que é).
A tese principal do artigo é de que o casamento é um símbolo da pertença à polis e que, como tal, pode ser sujeito a transformações e renegociações com a entrada dos homossexuais no seu quadro. Disto não há dúvida. Mas não deixa de ser um símbolo de heteronormatividade, uma vez que não existe casamento nas diversas culturas com regras assim tão diversas quanto isso, no que diz respeito à conjugalidade, deveres, coabitação, etc. Ou seja, ao contrário do que afirma MVA, o casamento não é por essência vazio, não é uma instituição desprovida de conteúdo ou de noção de relação, que pudesse ser maleável pela inclusão nele das parelhas homo.
Por outro lado, se de facto é importante o reconhecimento pelo Estado, que transforma uma prática numa parte do contrato social, esse reconhecimento vem de facto em troca duma formatação da relatedness, ao contrário do que afirma, uma formatação heteronormativa.
Resumindo: querem domesticar-nos... casem-nos.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home