Blog duma gaja... bem... esquisita, estranha, tarada:) Enfim... queer!

12.04.2005

Cry me a river

Há quem chore rios em silêncio, e nesses rios silenciosos deixe levar também todas as palavras - porque não há nunca palavras que cheguem para o fim (?) de um amor.
Há quem chore convulsivamente e não fale de outra coisa senão desse choro, porque outras palavras não chegam - mas calar a dor também não pode.
Não conheço pessoalmente nem uma nem outra, mas admiro-as a ambas, e não acredito que um homem, seja ele qual for, seja ele quem for, impeça a continuação do florescer desse amor. Conhecendo-as um pouco, apenas do que escrevem, nem homem, nem mulher, nem contrato, heteronormativo ou não heteronormativo, as vai segurar.
E era isso que gostava de lhes dizer, de lhes garantir, com sincera amizade, nesta hora difícil.
[este é um post assumidamente enigmático e sobre ele não escreverei nem mais uma palavra; quanto a ele, se fosse um homem inteiro, com a experiência de vida que tem, saberia que um amor para crescer não tem que ceifar outros amores - espero que todos os três o saibam e vivam mais felizes]

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home